História da Loja São Paulo 43 

"A história é a realidade do homem. Outra não há. Nela se chegou a se fazer tal como é. Negar o Passado é absurdo e ilusório, porque o passado é o natural do homem que volta a galope. O passado está aí e não tomou o trabalho de passar para que o neguemos, mas para que nos integremos nele".

Ortega y Gasset
(ouça esta introdução na voz de Walker Blaz)

No dia 27 de setembro de 1945, movidos por um ideal comum, 19 Irmãos reuniram-se, no templo da Benemérita e Grande Benfeitora Loja Amizade, com sede à rua Tabatinguera no. 165, bairro da Sé, centro da cidade de São Paulo.

O objetivo, tão acalentado, concretizava-se naquela noite: prestar uma homenagem mais que merecida à Capital e Estado de São Paulo, pela sua indiscutível pujança econômica e representatividade na vida do País.

Nascia então, a Augusta e Respeitável Loja São Paulo n. 43.

IRMÃOS FUNDADORES
José Martins Penna Loja "Quintino Bocaiúva"
Manoel Roberto Loja "Quintino Bocaiúva"
Rodolpho Gender Loja "Dr. Carlos de Campos"
Julio Barbosa Loja "Quintino Bocaiúva"
José Bento Dias dos Reis JuniorLoja "Quintino Bocaiúva"
Manoel Teixeira Soares Loja "Quintino Bocaiúva"
José dos Santos Prior Loja "Eterno Segredo"/ São Carlos
Benjamim da Silva Topa Loja "Quintino Bocaiúva"
João Miranda Paciência Loja "Fraternidade Paulista"/Barretos
José dos Santos Agostinho Loja "Quintino Bocaiúva"
Albertino Paes Guedes Loja "Quintino Bocaiúva"
Alberto Almeida Cardoso Loja "Quintino Bocaiúva"
Alpheu Ruiz Pedroso Loja "Quintino Bocaiúva"
José Lahor Hortencio Loja "Quintino Bocaiúva"
José Ogea Rodrigues Loja "Renovacion Universal 365/Buenos Aires
Francisco Fernades Thomé Loja "Quintino Bocaiúva"
Américo F. de Menezes Dória-
Moysés de Sá Loja "Quintino Bocaiúva"
Mauro Conrado Wiesmann Loja "Quintino Bocaiúva"

Posteriormente à data da fundação,precisamente, no dia 09 de maio de 1946, foram considerados, também fundadores, totalizando 28, os seguintes Irmãos:

Manoel Roberto Filho-
Ramon Hespanha Sanches Loja "Amizade"
Felinto Elizio Chiado Loja "São Paulo"
Antonio Pedro Soares Loja "São Paulo"
Abrahão SegalLoja "São Paulo"
Thiago Villaverde Prior Loja "São Paulo"
Domingos Amodio Loja "São Paulo"
Srol Szpiekowski Loja "São Paulo"
Giovanni Yovane Loja "São Giovanni Di Escozia" / Itália

REGISTROS HISTÓRICOS

A primeira Administração da Loja São Paulo n. 43, ficou assim constituída:

Venerável: José Bento Dias dos Reis
1o. Vigilante: Albertino Paes Guedes
2o. Vigilante: José dos Santos Agostinho
Orador: José dos Santos Prior
Secretário: José Lahor Hortencio
Tesoureiro: Manoel Teixeira Soares
Chanceler: Julio Barbosa
Mestre de Cerimônias: José Martins Penna
Hospitaleiro: Alberto Almeida Cardoso
1o. Diácono: Rodolpho Gender
2o. Diácono: José Ogéa Rodrigues
Cobridor: Benjamim da Silva Topa
1o. Experto: Manoel Roberto

A primeira Bolsa de Beneficência para o Tronco de Solidariedade, quando da sessão de fundação da Loja, em 27 de setembro de 1945, rendeu CR$50,00 (cinqüenta cruzeiros).

Esta, foi a Comissão nomeada pela Administração para pedir filiação da Loja à Grande Loja do Estado de São Paulo e para elaborar os Estatutos e Regulamento Interno:

José Martins Penna, Alberto Almeida Cardoso, José dos Santos Prior, José Lahor Hortencio e José Bento Dias dos Reis.

CARTAS CONSTITUTIVAS

A Carta Constitutiva Provisória, foi concedida pela Grande Loja do Estado de São Paulo, no dia 10 de dezembro de 1945. Consta no Livro no. 01 , às folhas 14, sob o registro no. 203.

Já a Carta Constitutiva Definitiva, foi concedida pela Grande Loja do Estado de São Paulo, no dia 25 de abril de 1946. Seu registro é o de número 216 e consta às folhas 15, do Livro competente.

Através do Ato no. 24 - 1943/1944, o Sereníssimo Grão-Mestre , nomeou a Comissão Especial que iria proceder à entrega da Carta Constitutiva Definitiva, bem como a regularização e filiação da Augusta e Respeitável Loja São Paulo no. 43, junto à Grande Loja.

Integravam essa Comissão, os Irmãos Alcides do Valle e Silva, Fernando Ximenes, Francisco de Freitas Lomelino, Antonio Cristóvão Fernandes Junior e Jofre Prestes.

VENERÁVEIS MESTRES DESDE SUA FUNDAÇÃO

    1945 a 1950 - José Bento Dias dos Reis Junior
    1950 a 1951 - Francisco Tozzini
    1951 a 1952 - José Bento Dias dos Reis Junior
    1952 a 1953 - Francisco Tozzini
    1953 a 1954 - Clementino Moreira Rondon
    1954 a 1955 - Erwin Seignemartin
    1955 a 1956 - João Amaro Ribeiro
    1956 a 1959 - Erwin Seignemartin
    1959 a 1962 - Wilson Mendonça da Costa Florin
    1962 a 1963 - Wilson de Mello Perito
    1963 a 1964 - Jayr Celso Fortunato de Almeida
    1964 a 1965 - Erwin Seignemartin
    1965 a 1966 - José Fernandes Cabrera
    1966 a 1967 - Antonio Augusto Fernandes
    1967 a 1968 - Wilson Mendonça da Costa Florin
    1968 a 1969 - Edgard Nadruz
    1969 a 1970 - José Fernandes Cabrera
    1970 a 1971 - Orestes Stephani Junior
    1971 a 1973 - Lóris de Mello Forster
    1973 a 1974 - Laerte Mussin
    1974 a 1975 - Edgard Nadruz
    1975 a 1977 - Antonio Cavalcanti das Virgens
    1977 a 1979 - Antonio Augusto Fernandes
    1979 a 1980 - Lourival Miranda
    1980 a 1981 - Oswald Lenine Dechandt
    1981 a 1983 - Erwin Seignemartin
    1983 a 1985 - José Hermógenes de Ávila
    1985 a 1987 - Ovídio Fávero
    1987 a 1988 - Salvador Cândido D'Andréa
    1988 a 1989 - Neif Gabriel
    1989 a 1991 - José Hermógenes de Ávila
    1991 a 1993 - Júlio Oliva Mendes
    1993 a 1995 - Nelson Eugênio
    1995 a 1997 - Waldemar Bittencourt
    1997 a 1998 - Hilton Reynaldo Rodrigues Gavioli
    1998 a 1999 - Luiz Alberto Chaves de Oliveira
    1999 a 2001 - Walker Blaz Canonici
    2001 a 2002 - José Spéria Neto
    2002 a 2004 - Adolpho Meldau
    2004 a 2006 - Rodney Casseb
    2006 a 2008 - Carlos Roberto Scheer
    2008 a 2009 - Pércio Cordeiro
    2010 a 2011 - Márcio Mazziero

IRMÃOS AGRACIADOS COM DIPLOMA E MEDALHA DE "MAÇOM PROVECTO" *
  * Irmãos que completaram 50 anos ininterruptos de vida maçônica

07/07/1984 Erwin Seignemartin
12/12/1996 Marcelo dos Santos
26/06/2008 Álvaro Tavares

IRMÃOS AGRACIADOS COM DIPLOMA E MEDALHA DE "MAÇOM EMÉRITO" *
  * Irmãos que completaram 25 anos ininterruptos de vida maçônica

19/12/1964 Irmão ERWIN SEIGNEMARTIN
28/01/1966 Irmão MANOEL TEIXEIRA SOARES
Irmão EDMUNDO SEIGNEMARTIN
18/09/1971Irmão FRANCISCO TOZZINI
17/06/1972 Irmão MARCELO DOS SANTOS
20/12/1975 Irmão WILSON MENDONÇA DA COSTA FLORIN
Irmão DEODORO GUANDALINI
17/12/1977Irmão JOÃO AMARO RIBEIRO
Irmão LORIS DE MELLO FORSTER
Irmão ANDRÉ LAMARDO
19/03/1983Irmão ANTONIO CALVALCANTE DAS VIRGENS
13/04/1984Irmão EDGARD NADRUZ
15/12/1984Irmão ANTONIO FERNANDES CABRERA
Irmão JOSÉ FERNANDES CABRERA
19/12/1987Irmão ANTONIO AUGUSTO FERNANDES
17/10/1991 Irmão DUMAS NOVAIS
06/03/1995Irmão AGOSTINHO DOMINGUES
09/12/1996Irmão JOSÉ BERNARDO
16/03/1997Irmão ALMIR JOSÉ DE CARVALHO
02/06/1998Irmão NELSON EUGÊNIO
18/11/2007 Irmão JÚLIO OLIVA MENDES
19/05/2008 Irmão WALKER BLAZ CANONICI

AÇÃO SOCIAL GONÇALVES LÊDO

A história da Loja São Paulo 43, confunde-se e assemelha-se com a história da Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo. Sua disposição, objetivos e interesses, sempre estiveram ligados à mesma linha de aspirações e filosofia, praticadas pela GLESP. Sempre atenta aos anseios mais autênticos da prática da virtude e colaborando efetivamente nos momentos mais importantes da história da Maçonaria, a Loja São Paulo 43, entre outras ações, teve papel de destaque na fundação da Ação Social Gonçalves Lêdo.

De conformidade com a Assembléia Geral dos seus fundadores, realizada em 15 de novembro de 1960, presidida pelo Irmão Francisco Rorato, presidente da Comissão Executiva, que convidou para secretariar os trabalhos o Irmão João Amaro Ribeiro, foi fundada, nesta capital de São Paulo, a "Ação Social Gonçalves Lêdo".

No ato, foram apresentados os Estatutos e o Regimento Interno, os quais, uma vez apreciados, foram aprovados. O sócio fundador Irmão Walter Pinto, declarou que sendo essa sociedade fundada sob os auspícios da Sereníssima Grande Loja do Estado de São Paulo, competia a esta referendar os Estatutos e o Regimento Interno, bem como providenciar o registro Jurídico da Sociedade e outras providências exigíveis.

Entre os 99 sócios fundadores, encontramos 15 Irmãos da Loja São Paulo 43, a saber:

Jayr Celso Fortunato de Almeida, Erwin Seignemartin, Deodoro Guandalini, José Pereira, Antonio Fernandes Cabrera, Otto Alicke, Edgard Nadruz, Ruben Catan, João Amaro Ribeiro, Wilson Mendonça da Costa Florin, Wilson de Mello Perito, José Fernandes Cabrera, Marcelo de Castro Leite, Álvaro Tavares Gomes de Sousa e Edmundo Seignemartin.

Dispõem os Estatutos, quando à denominação, sede, duração e objetivo, o seguinte:

A sociedade foi constituída como sociedade civil, sob os auspícios da Sereníssima Grande Loja, sob a denominação de Ação Social Gonçalves Lêdo.

Tem foro domiciliar e sede nesta capital e manterá sessões e dependências em qualquer município ou localidade onde existir uma Loja Maçônica filiada à Sereníssima Grande Loja do Estado de São Paulo.

A duração da sociedade é por tempo indeterminado.

A sociedade é de caráter filantrópico, hospitalar humanitário, cultural, social e recreativo e seu objetivo principal é o de auxiliar os desfavorecidos da fortuna, a infância e a velhice desamparada, os inválidos e os enfermos.

A sociedade não participará de assuntos e manifestações de caráter político ou religioso ou de classes, nem poderá ceder qualquer de suas dependências para tais fins.

A sociedade é pessoa jurídica por via de registro civil, e, como tal, única responsável pelas obrigações que contrair.

Parágrafo único - A Sereníssima Grande Loja do Estado de São Paulo, não se responsabilizará pelas obrigações assumidas pela sociedade.

Na mesma oportunidade, foi eleita a Diretoria e o Conselho Fiscal da sociedade, cujos mandatos expirariam em 30/06/1962. Verificou-se que Irmãos da Loja São Paulo 43 foram eleitos para:

  • Diretor Administrativo - Irmão João Amaro Ribeiro.
  • Vogal - Irmão Wilson Mendonça da Costa Florin.
  • Suplente do Conselho Fiscal - Irmão Wilson de Melo Perito.

Os Estatutos da "Ação Social Gonçalves Lêdo" se acham arquivados no Registro de Títulos e Documentos Cartório Amaral Gurgel, onde, também, no livro "A" número 4 de registro civil das Pessoas Jurídicas, sob o no. 3.191, em 13 de janeiro de 1961, está a Sociedade inscrita como Pessoa Jurídica.

Tendo presente que o Artigo 20o. do Regimento Interno da Sociedade atribuiu ao Departamento Feminino, as obras de Assistência Social da "Ação Social Gonçalves Lêdo", que para tanto, contaria com Diretoria eleita entre as associadas e que se regerá pelo Regimento Interno da Sociedade, esse departamento diligenciou, de pronto, na elaboração do seu Regimento Interno.

O Departamento Feminino, durante os anos de 1962 e 1963, foi presidido pela Sra. Ida Pelúcio, e congregou um grupo razoável de senhoras que deram o máximo dos seus esforços para oferecer algo útil e, notadamente, amparo aqueles mais necessitados.

A arrecadação de fundos foi conseguida, através de Festas Juninas, Churrascos e Bazares.

A participação efetiva dos Irmãos da Loja São Paulo 43, ocorreu desde a fundação da Sociedade, em 1960, até o mandato encerrado em 30/11/1982.

LAR DA CRIANÇA FELIZ

O "Lar da Criança Feliz", foi constituído em 27 de abril de 1959. É um entidade civil, de Direito Privado, sem fins lucrativos, conforme fundamenta o artigo 1o. do Estatuto. A primeira diretoria composta por integrantes da Grande Loja do Estado de São Paulo, assumiu em 14/08/1967. O "Lar" foi desativado no período de 31/10/1983 à 15/09/86. Em 15/10/86 foi convocada uma Assembléia Geral Extraordinária para eleição dos membros do Conselho Superior e da Diretoria Executiva, para reiniciar os trabalhos.

Tem por finalidade o amparo às crianças desvalidas, proporcionando-lhes assistências física, moral, material, cultural e educacional.

No desenvolvimento de suas atividades, o "Lar" não fará distinção alguma quanto a raça, cor, sexo, condição social, credo político ou religioso, de acordo com os artigos 2o. e 3o. do Estatuto.

A participação direta dos Irmãos da Loja São Paulo43, na direção do Lar da Criança Feliz, ocorreu na 4a., 5a., 6a. e 7a. diretoria.

Na Gestão de 28 de abril de 1975, seu presidente foi o Irmão Antonio Cavalcante das Virgens. Os 1o. e 2o. Tesoureiros, os Irmãos Deodoro Guandalini e Antonio Fernandes Cabrera.

Na Gestão de 29 de abril de 1976 à 1977, seu presidente ainda era o Irmão Antonio Cavalcante das Virgens, tendo como 2o. Tesoureiro e 1o. Secretário, os Irmãos Antonio Augusto Fernandes e Erwin Seignemartin.

Na Gestão de 12 de outubro de 1977 à 30 se setembro de 1980, o "Lar"mantinha em sua presidência o Irmão Antonio Cavalcante das Virgens e como Tesoureiro Geral, o Irmão Antonio Augusto Fernandes.

O Irmão Antonio Cavalcante das Virgens, manteve-se como presidente na Gestão compreendida de 05 de outubro de 1980 à 1983. Nesse período, também ficou mantido como Tesoureiro Geral, o Irmão Antonio Augusto Fernandes.

PALÁCIO MAÇÔNICO "FRANCISCO RORATO"

A inauguração do Palácio Maçônico "Francisco Rorato", aconteceu em 21 de abril de 1961. Graças ao trabalho incansável e sua liderança natural, o inesquecível Irmão Francisco Rorato conseguiu reunir em torno de si, Irmãos abnegados que não se furtaram do compromisso da construção da sede máxima de nossa Sublime Instituição.

A Loja São Paulo 43, fazia-se presente, desde as primeiras manifestações do Irmão Rorato. O primeiro passo, seria a compra do terreno para a construção. Nove Lojas se uniram para formar um fundo financeiro para adquirir a área: Loja Prudente de Morais 5, que contribuiu com 400 mil cruzeiros; Loja Mario Behring 33, com 200 mil cruzeiros; Loja Perfeita Amizade 37, com 200 mil cruzeiros; Loja São Paulo 43, com 330 mil cruzeiros; Loja Carlos Gomes 83, com 200 mil cruzeiros; Loja Castro Alves 86, com 100 mil cruzeiros; Loja Flor de Lis 90, com 357 mil cruzeiros; Loja Mozart 92, com 70 mil cruzeiros e Loja Ressurrectio 99, com 25 mil cruzeiros.

O segundo passo, seria a construção do prédio.

Para tanto, seria necessário a união de um número maior de Lojas que pudessem contribuir financeiramente.

Assim, juntaram-se às nove lojas, mais oito, dispostas a participar da edificação.

Loja Prudente de Morais 5, contribuiu com 409 mil e 365 cruzeiros; Loja Virgílio Nascimento 22, com 216 mil e 500 cruzeiros; Loja Marechal Neiva 32, com 100 mil cruzeiros; Loja Mario Behring 33, com 239 mil 336 cruzeiros; Loja União Paulista 34, com 170 mil cruzeiros; Loja Perfeita Amizade 37, com 219 mil 950 cruzeiros; Loja São Paulo 43, com 255 mil cruzeiros; Loja Perfeita União 64, com 4 mil cruzeiros; Loja Guatimozim 66, com 110 mil cruzeiros; Loja Carlos Gomes 83, com 43 mil e 400 cruzeiros; Loja Castro Alves 86, com 100 mil cruzeiros; Loja Flor de Lis 90, com 363 mil cruzeiros; Loja Ressurrectio 99, com 25 mil cruzeiros; Loja Egipciana 108, com 50 mil cruzeiros; Loja Coluna Paulista 109, com 30 mil cruzeiros e Loja Primeiro de Janeiro 113, com 20 mil cruzeiros.

Também o Soberano Supremo Conselho contribuiu com 166 mil e 500 cruzeiros. Os ágapes da Grande Loja e mais suas reservas, totalizaram 691 mil e 879 cruzeiros e mais 50 centavos.

Apesar de toda essa conjugação de forças, foi preciso um empenho ainda maior do Irmão Francisco Rorato, junto aos governos do Irmão Jânio Quadros e de Carvalho Pinto, para completar a quantia que faltava para a obra: doze milhões de cruzeiros. Através de financiamento, aprovado por esses governantes, foi possível concluir o tão sonhado Palácio Maçônico. Um esforço de gigantes.


Fonte de Consulta: " LOJA SÃO PAULO No. 43 / 50 ANOS"
Livro do Irmão JOSÉ FERNANDES CABRERA

Copyright © 2002-2011 - Loja São Paulo 43 ∴
Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da Loja São Paulo 43
Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.

Registro de Domínio e Hospedagem de site
Website e Hosting - Hospedagem de sites - Insite - www.insite.com.br
Blog e álbum de fotos - postbit.com